Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




por Otília Martel, em 04.04.20

Todo o Amor do Mundo ou em tempo de pandemia haja Esperança.

O António e o Manuel são bebés e nasceram em 4 de Dezembro e 8 de Março, respectivamente. 

Seus Pais vivem no mesmo condomínio que eu. A minha varanda a poente fica exactamente a meio das suas residências. Nestes tempos conturbados alegra-me saber notícias deles. Ver as suas fotografias dá-me esperança no mundo que me rodeia. 

Foi para eles que escrevi este poema. 

Passaros coloridos

Para o António e o Manuel

Passa a noite.

Nasce o dia.

O melro canta

e o pardalito pia.


Nos sons da natureza

vibra a magnitude da vida,

que palpita consistente no meu poente.

 

Do lado direito o A.

Do lado esquerdo o M.


Entre o A e o M está

todo o Amor do Mundo.


O choro que não sinto

o riso que não vejo

e as mãozinhas que afagam

os seios de sua Mãe.


Da minha janela,

o mar confunde-se com o céu

e o ciclo da vida recomeça.


O passado

está lá longe.


O presente

é um sonho.


O futuro...

está mesmo ao meu lado.

Otília Martel

3 de Abril 2020amor.jpg

Em tempo de contágio mantenha a distancia. Evite o contacto fisico

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


6 comentários

De Luísa de Sousa a 04.04.2020 às 14:33

Muito lindo este poema!!


Beijinhos
Feliz Sábado!

De Otília Martel a 04.04.2020 às 18:52

Obrigada, Luísa! E feliz Sábado também para si. 
Grata pela presença e palavras.
Tudo de bom.
Beijinhos

De Anónimo a 05.04.2020 às 10:42

Amor em tempos difíceis!
Obrigada pelo carinho!


Beijinhos

De Anónimo a 05.04.2020 às 18:57

Lindo, lindo!!! <3

De Graça Pires a 06.04.2020 às 11:53


O António e o Manuel hão-de apreciar este poema quando forem crescidos. São a vida a lembrar-nos que não podemos perder a esperança. Gostei muito, minha Amiga Otília.
Uma boa semana com muita saúde e coragem.
Um beijo.

De Anónimo a 13.12.2020 às 00:07

Lindo!! Não tinha reparado que ainda andavas por aqui!! 😊 

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor