Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]




por Otília Martel, em 13.06.05

Esta noite fui dançar...

tango na praia

Imagem daqui

 

Há muito tempo que não dançava.
Ou seja, há muito tempo que não ia a uma festa.
Aquela sensação de escolher o vestido adequado.
Prender o cabelo (que saudade tinha de me ver de cabelo apanhado...)
De sentir as mãos masculinas pressionando-me as costas e... dançar.
Dançar é um dos movimentos maravilhosos que existe.
Dançar e fazer amor. Há movimentos que se lhes comparem?
Eu acho que não.
Não aquelas danças modernas, aos pulos, distantes dois metros um do outro.
Não.
Aquela dança que nos faz rodopiar, enlaçadas em braços fortes, que nos seguram firme, mas suavemente.
Esta noite senti o movimento do meu corpo, como não sentia há muito.
Nunca se esquece o movimento suave da dança.
E eu não esqueci.
Senti a leveza dos pés, voando ao som da música.
Senti a suavidade do vestido valsando a cada movimento do meu corpo.
Senti a música em todos os poros do meu corpo, acariciando-me, trazendo ao meu espírito a sensação da minha volúpia e, naquele momento, cresceu em mim o orgulho de ser Mulher…. Porque...

 

Nós somos…

mar

céu
terra


Nós somos…


a mão que dá abrigo,
coração
ilusão.


Nós somos…


pronúncia
de amor,
paixão
mas, também...
ambição!

 

Nós somos…


a espada
o leite
o corpo


o verde dos prados
onde passeamos
nossos sonhos
nossas vidas
nossos amores...


Nós somos…


pássaros
surgindo em voo rasante
entre montes e vales
sobreviventes…...


na verdade,
na mentira
na traição
no despique,
de quem não tem
ilusão. 


Nós somos…...


Mulheres
Arte
Palavras


Musas de inspiração
 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Comentar:

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor